Páginas

Wednesday, March 7, 2012

MUNDO A FORA: Bahamas, o paraiso existe!


MUNDO A FORA: Bahamas, o paraiso existe!


Bahamas é um lugar paradisíaco  onde da para dizer que o paraíso existe! Em Nassau a felicidade parece eterna.




Nassau, com sua mistura de influências da África Ocidental para a Inglaterra e do Haiti para os Estados Unidos, é um dos portos mais populares (e muitas vezes congestionada) de cruzeiro no Caribe.

Tanto por mar ou pelo ar é possível ver a famosa cor do mar das Bahamas, um azul transparente, inigualável! Ao desembarcar em Nassau, nas Bahamas, já se sente o clima descontraído da cidade.

 Dentre as 700 ilhas do arquipélago  Nassau é a capital das Bahamas. Localizada na Ilha de New Providence, é a porta de entrada, seja por avião ou a bordo de um transatlântico – afinal, ali há espaço para mais de 10 deles atracarem.

De Miami se leva apenas uma hora de avião e de navio um dia de viagem!

A cidade de Nassau em si tem características tropicais, ruas arborizadas, praias de areias brancas e aguas transparentes; casinos luxuosos estilo Vegas e uma boa gama de duty-free para as compras.

 Assim como outras centenas de turistas, você vai se deparar com ótimos resorts, inúmeros duty frees e cassinos. Ideal para as compras, oferece desde lojas de marcas internacionais até uma grande variedade de produtos em palha no Mercado da Palha.

Mansões coloniais, fortes construídos no século XVIII, catedrais e a incrível Escadaria da Rainha que leva a um mirante, de onde se tem uma inesquecível vista da cidade, são alguns dos pontos históricos de Nassau. Para completar o passeio, que tal entregar-se ao prazer de fazer compras na rua principal, a Bay Street, repleta de lojas, cafés, restaurantes e mais prédios históricos.

 Turistas do mundo inteiro viajam às Bahamas atrás de belas locações à beira-mar. Saem de lá mais do que satisfeitos com o que encontram. Uma das praias mais movimentadas é Esplanada Ocidental, localizada a poucos minutos do ancoradouro de navios de cruzeiros, que além de ser freqüentada pelos turistas recebe os moradores para churrascos e atividades ao ar livre. Outros bons destinos são a Goodman’s Bay com boa infra-estrutura, Cabbage Beach, na vizinha Paradise Island, e Montagu Beach, que abriga o Forte Montagu, também em Paradise Island.



Apesar das influências britânicas, que podem ser observadas, entre outros aspectos, na troca da guarda e no volante ao lado esquerdo dos carros, e das heranças africanas, as Bahamas têm uma cultura muito particular, com crenças, música e tradições próprias. Um mostra disso pode ser conferida no festival rítmico do Junkanoo ou nos cantos entoados nas igrejas.


Além das influências britânicas e africanas, a cultura e a população ficaram marcadas pela interação com franceses, espanhóis e norte-americanos que tentaram por inúmeras vezes assumir o comando.

Em Nassau a recepção é uma verdadeira festa, com muita música, camisas coloridas, muito sorriso enfim...tudo é sol e alegria! A maioria da população, ou seja, quase 85% são negros. A língua oficial é o inglês, mas a maioria da população fala o crioulo baamiano, de origem inglesa.


Nassau tem 12 fortes, por conta das Bahamas terem sido um lugar atacado freqüentemente por piratas, o mais visitado é o Forte Charlotte, é o maior e cobre 40 hectares. Localizado em uma colina com vista para o extremo oeste do porto


Paradise Island está ligada a Nassau por uma ponte. Ao atravessar já pode se ver o azul-turquesa do mar, as areias pérola das suas famosas praias, os campos de golfe, os hotéis mais agradáveis, os grandiosos cassinos e todo o entretenimento de primeira classe.

 Como em Las Vegas, em Nassau a cerimônia de casamento é muito procurada.

Island Preacha Weddings, empresa que torna o casamento um dia inesquecível, adaptando a personalidade e tradições, o casamento pode ser debaixo d’água, em uma ilha privada ou no hotel, repleto de deslumbramento e prazer! A rigor, basta o passaporte e cerca de US$ 150. O padre e a igreja são ecumênicos. O astral é altamente propenso ao romance.

 As estatísticas apontam que Bahamas têm mais de 310 dias de sol ao ano! (AWESOME!)

Todos os grandes hotéis oferecem saídas para mergulho. A mais radical delas é promovida pela Stuart Cove. Você desce a 15 metros de profundidade numa espécie de bike aquática onde sua cabeça fica coberta e seca (claro!), é bem parecido com uma bolha. A “bolha” ou cúpula é grande o suficiente para a sua cabeça e até suas mãos. Isso também significa que você respira normalmente sem a necessidade do uso de tubos de snorkel ou reguladores, como você faria se estivesse mergulhando. Lá embaixo você vai vislumbrar recifes de coral, peixes coloridos, e sim diversos tubarões. Eles são alimentados na nossa frente por um funcionário da Stuart. Mas o mergulho é seguro — e vale para contar aos netos um dia.

A cozinha bahamense tem como base principal frutos do mar, combinados com grãos, frutas e cereais, sem os chilis quentes e a fusão de sabor jamaicana.


Nas barracas em Arawak Cay pode-se provar uma excelente refeição ao ar livre e delícias típicas como peixe frito e salada de conc, enquanto nas barracas do porto de Potter’s Cay servem conc tostado e salada de conc, tudo preparado na hora. O conc é um tipo grande de molusco oceânico, tipo polvo, que possui carne branca, firme,
desfiada. O conc fresco, cru, é delicioso; a carne de conc é cortada com faca e suco de limão-doce e temperos são salpicados nela.

Uma das desvantagens principais, seria o aumento de pequenos crimes (bate-carteiras) que turistas tem sido alvo. Portanto fique atento com seu dinheiro, telefones celulares, passaportes e objetos pessoais. Desde então, as autoridades das Bahamas dizem que estão focados em segurança turística, mas como em todo lugar e bom estar sempre alerta.

 Não apenas nas Bahamas mas a Jamaica exportou sua cultura para todo o caribe.

Trancinhas nos cabelos (os dreadlocks), reggae, enormes boinas de lã e até o jeito malemolente de andar, nasceu na terceira maior ilha do Mar das Antilhas (lovely Jamaica).

É o que se pode chamar de jamaican-way-of-life. Quem vem em busca desse estilo não se frustrará.

Já viu tudo que a capital tinha para oferecer e já deu uma voltinha pela Paradise Island? Então que tal ir até a Blue Lagoon Island, uma ilhota localizada a menos de 20 minutos de Nassau? Um dos programas preferidos por lá é nadar junto a golfinhos, que gostam de mergulhar e passar todo o tempo junto com os humanos. Outra opção é visitar Cable Beach, onde ficam resorts de luxo, lojas refinadas e intensa vida noturna.


Info:

·       País/região: Bahamas/Caribe
  •        Língua: inglês
       ·       Moeda: Bahamian dollar, mas dólar americano é bem aceito

·       Visto: não é necessário, apenas se for fazer escala nos Estados Unidos
       ·       Clima: tropical, com temperatura média entre 21 e 27°C e constante presença de ventos alíseos
 

There was an error in this gadget

Beauty Girls - Colaboradoras

  • Fabiane - Sao Paulo, SC
  • Fernanda - Retrato da Beleza
  • Gabes - Sao Paulo, SP
  • Pamela - Florianopolis, SC
  • Stefana - Florianopolis, SC
  • Thici - Natal, RN
  • Vanda - RJ
 

Resenhas + visitadas essa Semana!